CNMP utilizar√° sistema de compra de passagens do governo federal


Publicado: Sexta, 13 de Setembro de 2019, 09h55

Ferramenta usada em todo o Executivo foi cedida gratuitamente pelo Ministério da Economia.

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) deu, nesta quinta-feira (12), o primeiro passo para aderir ao sistema que permite emitir passagens aéreas, autorizar o pagamento de diárias e receber a prestação de contas do servidor, em um só canal. O uso da ferramenta permite que o processo de compra de passagens e o pagamento de diárias seja realizado de forma mais ágil, transparente e eficiente. A expectativa é de que em outubro deste ano o Conselho já comece a utilizar o sistema. 

O acordo de cooperação técnica para o início da implementação do Sistema de Concessão de Diárias e Passagens (SCDP) do Executivo Federal foi assinado com o Ministério da Economia, que disponibilizou a ferramenta de forma gratuita.

Para o Secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert, é importante que a administração pública padronize, racionalize os processos de trabalho e, eventualmente, elimine tarefas manuais que podem ser automatizadas, trazendo ganhos de produtividade aos serviços ofertados. 

“Esta ferramenta auxilia tanto nos processos internos dos órgãos quanto no incentivo ao controle social. Associado ao sistema, há o Painel de Viagens em que o Executivo dá publicidade a todas as viagens realizadas a serviço, para que a sociedade tenha acesso à informação”, diz Heckert. 

Ferramenta usada em todo o Executivo foi cedida gratuitamente pelo Ministério da Economia.

A solução tecnológica passou a ser obrigatória em 2008 para toda a Administração Pública Federal direta, além de autarquias e fundações. A iniciativa surgiu para simplificar o trabalho administrativo no processo de concessão de diárias e passagens e permitir a geração de relatórios gerenciais proporcionando segurança e confiabilidade ao ato administrativo. 

Em julho, três estados receberam autorização para também usar a ferramenta: Pará, Piauí e Rio Grande do Norte aderiram ao SCDP. Além deles, o Amazonas também está em fase de implantação do sistema. Minas Gerais, que aderiu ao SCDP em 2016, economizou cerca de R$ 17 milhões/ano com a nova forma de gestão de diárias e passagens de seus servidores. Para adquirir ou desenvolver uma ferramenta semelhante ao SCDP custaria R$ 4,2 milhões aos cofres de cada um desses estados. Além da redução do gasto para criação de um sistema semelhante, a iniciativa também acaba com a utilização de papel para este fim e otimiza o trabalho da equipe responsável. 

Para mais informações sobre o SCDP acesse os canais de comunicação 0800 978 9002 ou pelo Portal de Atendimento.